Boletim via e-mail

Levamos a sério as normas da antispam.br e garantimos que o seu e-mail será utilizado exclusivamente para as mensagens deste site.

Notícias › 04/10/2018

Frei Carlos: “Tenhamos dentro de nós um anjo”

vila_021018

Moacir Beggo

São Paulo (SP) – “Nós também podemos ser anjos da guarda das pessoas que precisam de nós”. Foi esta mensagem que Frei Carlos Lúcio Nunes Corrêa deixou para os fiéis que participaram da Celebração Eucarística no segundo dia do Tríduo em preparação para a Festa do Padroeiro da Igreja São Francisco de Assis, na Vila Clementino (SP). Na Missa das 18 horas, deste 2 de outubro, em que a Igreja celebra os Santos Anjos da Guarda, Frei Carlos teve como concelebrantes Frei César Külkamp e Frei Raimundo de Oliveira Castro.

Fazendo uma ligação da festa com o Tríduo, que tem como tema “Fraternidade Universal: Em Cristo Somos Todos Irmãos”, Frei Carlos lembrou que os anjos fazem parte da devoção franciscana.

vila_021018_2Na sua reflexão, tomando o livro do monge Anselm Grün – “Cada pessoa tem um anjo” -, o celebrante disse que toda pessoa está sob a especial proteção de Deus, que lhe envia um mensageiro especial. A ideia do Anjo da Guarda é tão amplamente difundida que pode ser encontrada em quase todas as religiões, explicou Frei Carlos.

O Anjo é uma concretização de Deus. Nele, Deus atua dentro do nosso dia a dia. “O anjo traz a mensagem da boa nova dos tempos de Deus”, disse o celebrante. “Quem fala do Anjo da Guarda sabe que ele vem de Deus, que Deus mesmo colocou a seu lado um Anjo da Guarda. Quando visito os hospitais da região, como o Hospital São Paulo, Graac, Hospital do Rim, costumo dizer aos enfermos que seus acompanhantes são os anjos. Ali, perto dos pacientes, sempre do lado, estão os anjos. Um filho que está sendo cuidado pela mãe, ou a filha que está cuidando do pai. Sempre ali, ao lado, presente. E nós também podemos ser anjos da guarda das pessoas que precisam de nós”, ensinou.

Frei Carlos lembrou que no dia 29 de setembro a Igreja celebrou os anjos São Miguel, São Rafael e São Gabriel. Segundo Frei Carlos, os anjos estão muito presentes na mística franciscana. “Sempre na Quaresma de São Miguel, entre 15 de agosto e 29 de setembro, Francisco de Assis se dirigia ao Monte Alverne para um tempo de oração e jejum em honra de São Miguel. Foi na Quaresma de 1224 que Francisco recebeu os sagrados estigmas de Jesus no seu corpo”, recordou.

Segundo o frade, a existência de anjos não é problema para Francisco, que, enraizado na fé do seu tempo, familiariza-se com a ideia da existência desses seres: são irmãos atuantes no serviço de Deus, companheiros de jornada, auxílio nas dificuldades, e a eles se une por meio de vínculo amoroso. “Quando rezamos, eles estão juntos com a gente”, observou.

“Neste segundo dia do Tríduo fica essa bonita lição: que tenhamos dentro de nós um anjo. Deus coloca em nossa vida as pessoas que nos amam. São essas pessoas nossos anjos da guarda. São Francisco é um anjo em nossa vida. Ele nos guia para Jesus e aponta para Deus. São Francisco nos convida a sermos sempre irmãos e irmãs dos outros. Guardar e cuidar do próximo, daquele que está do nosso lado, porque é cuidando do próximo, das pessoas que estão do nosso lado, que Deus vai se manifestando na nossa vida”, completou.

A celebração terminou com a bênção de São Francisco e a bênção de Santo Antônio, já que às terças-feiras, nas igrejas franciscanas, não podem faltar os pãezinhos de Santo Antônio.

Veja como foi o primeiro dia do Tríduo.

vila