Boletim via e-mail

Levamos a sério as normas da antispam.br e garantimos que o seu e-mail será utilizado exclusivamente para as mensagens deste site.

Notícias › 25/04/2016

Frei Valdecir chega; Frei Ishara, ovacionado, parte

alto2

Moacir Beggo

 São Paulo (SP) – A festa segundo o script era para a tomada de posse do pároco da Paróquia São Francisco de Assis, Frei Valdecir Schwambach, mas no final da celebração quem roubou a cena foi Frei Roberto Ishara, que se despediu do povo paulistano depois de quatro anos de evangelização na Vila Clementino.

Velho conhecido dos fiéis, seja nas celebrações, seja nas visitas pastorais a dezenas de hospitais na região da Paróquia, Frei Ishara parte nesta segunda-feira para a Missão de Angola, junto com Frei Angelo José Luiz e Frei André Luiz Henriques.

Frei Valdecir, depois de dez anos trabalhando no Santuário da Penha de Vila Velha (ES), tomou posse neste domingo, 24 de abril, na Paróquia São Francisco de Assis. A Missa do rito de posse de Frei Valdecir foi presidida por Dom José Roberto Fortes Palau, bispo Auxiliar de São Paulo da Região Ipiranga, tendo como concelebrantes o Vigário Provincial Frei Evaristo Spengler, os frades da Vila, do Convento São Francisco e da Paróquia do Pari.  No início da celebração, Frei Evaristo leu o documento de nomeação e provisão de pároco, atendendo ao pedido feito pelo Ministro Provincial da Província Franciscana da Imaculada Conceição, Frei Fidêncio Vanboemmel, à Arquidiocese de São Paulo.

alto4

No início da celebração, Frei Valdecir fez a profissão de fé e, em seguida, Dom José entregou o Evangelho ao novo pároco recomendando a “transformar em fé viva o que lês, ensinar aquilo que crês e procurar realizar o que ensinas”.

Na sua homilia, Dom José Roberto fez uma reflexão detalhada sobre a palavra “novo” quando Jesus diz “novo mandamento”. “O novo cria expectativas. Vocês estão recebendo um novo pároco. Certamente, a vinda dele vai criar expectativas. Isso é bom. Também o Frei Valdecir está assumindo nova Paróquia. Está criando novas expectativas, novos sonhos. Isso faz bem”, disse.

Dom José, referindo ao evangelho deste domingo, lembrou que Cristo amou o próximo com pura benevolência, pura gratuidade. “Não por interesse. Amai-vos uns aos outros inclusive aqueles que falam mal de você. Ah, mas é difícil! Eu sei disso. Só com as nossas próprias forças não conseguiríamos amar o outro. Nós precisamos da ajuda de Deus. Sem o Espírito Santo seria impossível amar como o Cristo amou”, destacou.

alto5

Terminada a homilia, o novo pároco renovou as promessas que fez na sua ordenação. O rito de posse, então, ganhou em simbolismo. Primeiro,  Frei Valdecir recebeu das mãos do bispo as chaves da Paróquia, depois a chave do Sacrário, a estola e os óleos do batismo.

Frei Valdecir, então, manifestou toda a sua gratidão ao se sentir acolhido pela Arquidiocese de São Paulo, na pessoa do bispo Dom José, acolhido pela Fraternidade Franciscana da Vila Clementino, e acolhido pelos fiéis paroquianos.

“Vocês sabem que uma andorinha não faz verão. O novo pároco precisa da ajuda de todos para caminhar juntos. Vocês me receberam desde o dia que cheguei de coração aberto. Pois saibam que eu também estou de coração aberto para receber vocês, para caminhar com vocês. Conto com o apoio, sugestões, quero que caminhemos juntos”, pediu o novo pároco, lembrando a longa presença franciscana na Vila Clementino. “Que a Palavra de Deus seja semeada no coração de cada um de nós”, completou.

A posse de Frei Valdecir completa as mudanças nas Paróquias de São Paulo que foram tomadas durante o Capítulo Provincial e o Congresso Capitular, realizados em janeiro e fevereiro  últimos, pelos Frades Menores da Província da Imaculada Conceição.

alto1

DESPEDIDA

Frei Ishara, com seu jeito carismático, foi ovacionado pelos fiéis. “Quero agradecer o carinho que recebi de vocês nesses quatro anos. Tive uma experiência muita grande de fé com vocês. Quero também agradecer porque foi com vocês que eu aprendi a ser franciscano, foi com vocês que eu aprendi a ser padre. Obrigado por tudo e reze por nós!”, pediu o novo missionário em Angola.



Deixe uma resposta