Boletim via e-mail

Levamos a sério as normas da antispam.br e garantimos que o seu e-mail será utilizado exclusivamente para as mensagens deste site.

São Paulo 270 anos de diocese

untitledNo dia 6 de dezembro de 2015, a diocese (arquidiocese) de São Paulo comemora seu 270º aniversário de criação. Não é um “jubileu”, mas é uma data significativa e vale a pena recordar: fazer a memória ajuda a reatar a história que escrevemos no presente com aquela escrita por aqueles que nos precederam.

Em 1551 foi criada a primeira diocese do Brasil, com sede em São Salvador da Bahia: foi apenas quatro anos antes que São José de Anchieta chegasse com outros Jesuítas ao Planalto de Piratininga, para dar início à missão “São Paulo Apóstolo” e a cidade de São Paulo. São Paulo pertenceu ao bispado de Salvador até 1575, quando foi criada a prelazia de São Sebastião do Rio de Janeiro, elevada em diocese em 1676: a partir de então, São Paulo passou à jurisdição do bispo do Rio de Janeiro.

Em 6 de dezembro de 1745, com a bula pontifícia Candor Lucis Aeternae (“O resplendor da luz eterna”…), o Papa Bento XIV criou a diocese de São Paulo; o bispado foi instalado oficialmente em 7 de agosto de 1746 e a Catedral foi posta, já naquela ocasião, sob o patrocínio de Nossa Senhora da Assunção e de São Paulo. A extensão territorial era imensa e abrangia toda a área que, atualmente, faz parte dos Estados de São Paulo, Paraná, parte de Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Sul de Minas Gerais. A população ainda era muito escassa nesta região, que hoje tem a cerca de cem dioceses!

De 1746 a 1908, a diocese de São Paulo teve 12 bispos diocesanos; um outro havia sido nomeado, em 1793, mas não chegou a tomar posse. No dia 7 de junho de 1908, o Papa São Pio X elevou a diocese de São Paulo em sede metropolitana, criando a província eclesiástica homônima com mais outras cinco dioceses, criadas no mesmo dia. Até essa data, todo o Estado de São Paulo formava uma única diocese.Dom Duarte Leopoldo e Silva, que já era bispo de São Paulo por alguns anos, foi o primeiro arcebispo e governou a arquidiocese até 1938; depois, já foi sucedido por mais seis arcebispos: Dom José Gaspar d’Afonseca e Silva (1939 a 1943); Cardeal Dom Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta (1944 a 1964); Cardeal Dom Agnelo Rossi (1964 a 1970); Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns (1970 a 1998); Cardeal Dom Cláudio Hummes (1998 a 2006); Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer (desde 2007).

Durante os 270 anos de sua história, a diocese de São Paulo passou por enormes transformações, que também estão relacionadas com as mudanças sociais, demográficas, econômicas, culturais e também religiosas. De Igreja “interiorana”, ela precisou confrontar-se com o surgimento rápido da Metrópole e com todos os desafios daí decorrentes. E não é diferente hoje, quando ela procura ser “testemunha de Jesus Cristo” na complexidade da grande cidade.

O 270º aniversário acontece às vésperas de dois jubileus: dia 8 de dezembro comemoram-se os cinquenta anos da conclusão do Concílio Ecumênico Vaticano II; na mesma data, o Papa Francisco faz a solene abertura do Jubileu extraordinário da Misericórdia. Toda essa conjuntura nos leva a renovar os propósitos da missão da Igreja em São Paulo e a confiar, ainda mais, na ação misericordiosa de Deus em favor do povo de São Paulo.

Publicado no jornal O SÃO PAULO – Edição 3080 – 2 a 9 de dezembro de 2015
Dom Odilo Pedro Scherer



Os comentários estão desativados.