Paróquia São Francisco de Assis

Rua Borges Lagoa, 1209 - Vila Clementino - São Paulo - SP

(11) 5576-7960

paroquiavila@franciscanos.org.br

Palavra do Paroco › 02/03/2021

O que nos tem engajado na vida?

Para nós cristãos, este período que estamos vivendo é marcado pelo tom da quaresma, que deve ser vivido sempre com os olhos na ressurreição de Jesus Cristo. Lembrando de que somos batizados, fazemos parte da porção das filhas e filhos de Deus, que ao longo da vida, enfrentam tormentas, dificuldades, fazendo a experiência da superação, porque somos destinados à vitória com Cristo. A nossa sorte é a mesma do Cristo, que assumindo a Cruz, recebeu do Deus da vida a ressurreição. “Se morremos com Cristo, temos fé que também viveremos com Ele” (Rm 6,8).

A Igreja no Brasil, nos interpela à necessidade do diálogo como um compromisso de amor para com o próximo. O diálogo é uma forma de superação do mal, do fanatismo, das polarizações que geralmente causam divisão, anulando as diferenças, e enquanto não houver diálogo, sempre haverá feridos. Continuará havendo quem se julga “ganhador”, ao passo que outros serão colocados nas fileiras dos “perdedores”.

O ódio tem engajado muito as pessoas, infelizmente! Os cristãos, devemos nos engajar com o amor, a compaixão, o diálogo, a capacidade de saber reconsiderar certas situações. Não é possível alguém ser feliz sendo sempre irredutível… Quem não sabe reconhecer o outro em seu modo diferente de ser, pode distanciar-se da mensagem de Jesus, pois a todos Ele acolheu, não fazendo acepção de pessoas. Tornar-se intolerante, dono da verdade, pode torná-lo um cristão infeliz. Você tem se engajado com o amor e o diálogo?

Tudo isto, como sempre, parece inatingível. Por isso, lembro o poeta Mário Quintana: “Se as coisas são inatingíveis… ora! Não é motivo para não querê-las… Que triste os caminhos, se não fora a presença distante das estrelas.” O cristianismo é feito de pessoas que se dispõe sempre a percorrer um caminho e por vezes, sempre saber recomeça-lo. O bom de tudo, é que o Senhor conhece nossas forças, capacidades e imperfeições. “Muitas vezes pensamos que Deus conta apenas com nossa parte boa e vitoriosa, quando, na verdade, a maior parte dos seus desígnios se cumpre através e apesar da nossa fraqueza” (Papa Francisco).

Desejo a você um tempo da graça de Deus. Não abandone sua fé e, apesar das limitações que ainda vivemos devido à pandemia, não se esqueça que você tem uma comunidade, você pertence a ela e ela é sua casa.

Frei Valdecir Schwambach, OFM

X