Paróquia São Francisco de Assis

Rua Borges Lagoa, 1209 - Vila Clementino - São Paulo - SP

(11) 5576-7960

paroquiavila@franciscanos.org.br

Palavra do Paroco › 27/02/2020

POR CAUSA DA TUA PALAVRA

O título deste artigo quer ser uma referência ao recém instituído “Domingo da Palavra de Deus”, pelo Papa Francisco, em 30 de setembro de 2019, visando manifestar a unidade dos cristãos, bem como evidenciar a fundamental importância que a Palavra de Deus deve ter na vida do cristão.

São Jerônimo, no século IV, que traduziu a Bíblia para o Latim (Vulgata)[1], dizia: “Com efeito, ignorar as Escrituras é ignorar a Cristo”. Importa percebermos que a Palavra não se destina somente aos estudiosos das Sagradas Escrituras, ou aos entendidos, mas a todos aqueles e aquelas que têm fome e sede de Deus, em outras palavras, aos simples de coração.

A Catequese é uma oportunidade privilegiada para lançar as sementes da Palavra de Deus no coração do cristão. Não podemos cair no equívoco de pensar que esta se resume em uma horinha por semana numa sala da igreja. Não. Catequese não se delega às catequistas, à Igreja. Catequese é um processo que começa dentro de casa, com o compromisso dos pais, avós e responsáveis. Vale aqui a fala do apóstolo: “A fé vem da escuta, e a escuta centra-se na Palavra de Cristo” (cf. Rm 10,17). Os pais são os primeiros catequistas dos filhos à medida que não criam separação entre a vida e a fé.

Em breve estaremos vivenciando o período da Quaresma, que não simplesmente antecipa a Páscoa, mas quer nos fazer lembrar que todos somos batizados, configurados a Cristo, com o tríplice múnus[2] da profecia (anúncio), sacerdotal (humanidade e divindade) e real (filhos e filhas do Criador). Qual a sua missão neste mundo, você já parou para pensar sobre isso?

A Igreja no Brasil, como todos os anos, propõe um tema para reflexão e aplicação da vivência quaresmal voltada para uma dimensão da vida em sociedade que clama por uma atenção maior, sempre lembrando do que o apóstolo fala, que a fé, se não tiver obras, é morta (cf. Tg 2, 17). Neste ano, o tema proposto é inspirado no Evangelho de Lucas, capítulo 10, versículos 33 a 34: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”. O bom samaritano como modelo de Ação Evangelizadora comprometida com o cuidado. Três verbos, ações fundamentais que aparecem neste versículo: ver, sentir compaixão e por último, o cuidar. Proponho que estejamos todos atentos às propostas da Campanha da Fraternidade, para que esta possa surtir os efeitos desejados e instaure processos para uma sociedade mais sensível às feridas humanas.

Desejo um ano de bons trabalhos a todos. Que não nos falte a fé e o mútuo apoio, para que a unidade dos cristãos e principalmente entre nós, seja o imediato e mais forte testemunho para todos os que chegarem até nós.

Paz e Bem!

Frei Valdecir Schwambach, OFM

 

[1] Demonstrando desde sempre, a preocupação da Igreja em tornar a Palavra de Deus mais próxima da vida das pessoas. Vulgata aqui tem o sentido de acessível, “popular”.

[2] Múnus no sentido de missão, ministério, incumbência assumida pelo Batismo.

X