Paróquia São Francisco de Assis

Rua Borges Lagoa, 1209 - Vila Clementino - São Paulo - SP

(11) 5576-7960

paroquiavila@franciscanos.org.br

Palavra do Paroco › 02/06/2022

Santo Antônio, o santo bom!

Paz e Bem!

Em nossa Paróquia, no mês de junho acontecem as festividades de Santo Antônio. Mesmo não sendo o Santo Padroeiro de nossa comunidade paroquial, olhamos para ele com especial carinho e devoção. É um dos grandes filhos da espiritualidade franciscana e este santo homem, admirado por tantos, ensina que a santidade não é algo distante, ou que alguém precisa ser um ser humano extraordinário para ser santo. Não. Ser santo é assumir de forma extraordinária as exigências impostas pela vida, sem negligenciar o cuidado para com o outro, a empatia, a caridade para com quem precisa de nós.

O Papa Francisco na exortação apostólica Gaudete et Exsultate, sobre o chamado à santidade no mundo atual, diz que “muitas vezes somos tentados a pensar que a santidade esteja reservada apenas àqueles que têm a possibilidade de se afastar das ocupações comuns, para dedicar muito tempo à oração. Não é assim. Todos somos chamados a ser santos, vivendo com amor e oferecendo o próprio testemunho nas ocupações de cada dia, onde cada um se encontra. A santidade, segundo o Papa, vai crescendo nos pequenos gestos do dia-a-dia.

O Papa emérito Bento XVI, em suas catequeses, lembrara que “no começo do século XIII, no contexto do renascimento das cidades e do florescimento do comércio, crescia o número de pessoas insensíveis às necessidades dos outros, especialmente dos pobres. Por este motivo, Antônio convidou os fiéis muitas vezes a pensar na verdadeira riqueza, a do coração, que, tornando-os bons e misericordiosos, leva-os a acumular tesouros para o céu. “Ó ricos – exorta – tornai-vos amigos (…); os pobres, acolhei-os em vossas casas: serão depois eles que os acolherão nos eternos tabernáculos, onde está a beleza da paz, a confiança da segurança e a opulenta quietude da saciedade eterna”.

 

Em um dos sermões de Santo Antônio, encontramos: “A caridade é a alma da fé, torna-a viva; sem amor, a fé morre”. O amor alimenta a fé ao mesmo tempo que o amor demonstra a fé que alimentamos em cada um de nós. Neste sentido, lembramos também do apóstolo Paulo, que na Primeira Carta aos Coríntios (1 Cr, 13) irá refletir que por melhor que alguém seja, por mais inteligência e dons que possua, se não demonstra e não faz as coisas por amor, tudo o que faz soa em vão.

 

Continua o Papa emérito: “Antônio, na escola de Francisco, sempre coloca Cristo no centro da vida e do pensamento, da ação e da pregação. Este é outro traço típico da teologia franciscana: o cristocentrismo. Alegremente, ela contempla e convida a contemplar os mistérios da humanidade do Senhor, particularmente o do Natal, que suscitam sentimentos de amor e gratidão pela bondade divina”.

Convidamos você, participante de nossa comunidade paroquial, a vivenciar conosco as celebrações de Santo Antônio, louvando a Deus, que em sua infinita bondade, concede a este mundo seres humanos como Santo Antônio, que anunciam a paz, diálogo e respeito ao próximo em meio a um mundo de tanto ódio, divisão e discursos que estimulam mais violência.

Rogai por nós, Santo Antônio! Para que sejamos dignos das promessas de Cristo!

 

Frei Valdecir Schwambach

Pároco

 

 

 

 

 

X