Paróquia São Francisco de Assis

Rua Borges Lagoa, 1209 - Vila Clementino - São Paulo - SP

(11) 5576-7960

paroquiavila@franciscanos.org.br

Palavra do Paroco › 06/07/2021

Paróquia, nossa “casa comum”

O ano de 2021 é um ano especial para nós porque, como é do conhecimento de todos, estamos celebrando 80 anos de criação de nossa Paróquia São Francisco de Assis. Na missa em que rendemos ação de graças por tantas décadas de vida desta comunidade, ressaltou-se que a maior riqueza de uma comunidade é a vida e a história dos membros que formam a nossa comunidade.

O  documento da CNBB nº 100 (Comunidade de comunidades: uma nova paróquia), diz que “a paróquia é a comunidade à qual pertencem todos os fiéis, sem exclusão ou elitismo. Só assim ela será católica, isto é, aberta a todos e respeitando a diversidade de cada fiel”. Portanto, a paróquia é uma comunidade formada por pessoas que tem interesse em se reunir, colocar-se em comunhão para ouvir a Palavra de Deus e participar da Eucaristia. A centralidade está na intenção do querer ouvir a Palavra e participar da Eucaristia. Em suma, o interesse do cristão e a vocação da paróquia é ser e formar-se como novos discípulos de Jesus Cristo.

O substantivo grego paroikía, significa “estrangeiro, migrante”; o verbo paroikein, designa “viver junto a, habitar nas proximidades, viver em casa alheia” ou em peregrinação. Assim, conforme nos lembra o referido documento da Igreja, a paróquia é comunidade dos fiéis, integrada por “estrangeiros” (cf. Ef 2,19), pelos que estão de passagem (cf. 1Pd 1,7), ou ainda, pelos imigrantes (1Pd 2,11) ou peregrinos (cf. Hb 11,13), sempre indicando que o cristão não está em sua pátria definitiva.

Lembramos, a partir disso, que a ideia de paróquia está ligada à dimensão da acolhida daqueles que estão em peregrinação. É uma hospedaria que acolhe os viajantes que estão a caminho da pátria celeste. Neste sentido, a paróquia é casa de todos, abrigo seguro, onde o pecador encontra o perdão e o que se sente justo reconhece a necessidade de agir sempre com maior misericórdia, porque Deus é misericordioso para com todos.

Um pouco sobre as atividades vindouras: em agosto, retomaremos a catequese para adultos na modalidade presencial. Oportunidade para muitos se prepararem para celebrar os sacramentos que não tiveram oportunidade de celebrar. É muito bonito perceber quando alguém busca celebrar os sacramentos não por imposição, ou por um certo temor reverencial, mas por puro amor, gratuidade, por querer pertencer a uma comunidade. Isto é maturidade na fé; e a fé assim, cresce e se solidifica, produz frutos.

A catequese para crianças está acontecendo de forma virtual. Agradeço o empenho das catequistas que se adaptaram para oferecer a catequese por meio das plataformas virtuais. Sei que não é fácil para quem ministra a catequese, bem como requer esforço redobrado das crianças e dos seus responsáveis.

Estamos retomando aos poucos, os bazares beneficentes da paróquia. Tentaremos, em breve, montar um bazar permanente, que ficará aberto uma ou duas vezes por semana. O bazar, quando acontece, é um suporte para a manutenção da paróquia. Além dos gastos com a manutenção do próprio culto/templo, temos compromissos bastante significativos com a solidariedade/caridade e a missão (Angola, por exemplo).

Quero desejar a você, querido amigo e querida amiga, um mês abençoado. Saúde para você e sua família, força nas tribulações, coragem nas provações. Sigamos em frente.

Um forte abraço.

Frei Valdecir Schwambach

Julho de 2021

X